8º dia ~ Kamakura e seus encantos

kamakura.png

Em nosso penúltimo dia de passeio fomos para uma cidade à beira mar: Kamakura.

Kamakura foi a capital do Japão durante o shogunato de Kamakura, que durou de de 1185 a 1333. A cidade é muito conhecida por seus templos e santuários. O Templo Kotoku-in, com a monumental estátua de bronze ao ar livre de Amida Buddha, é o mais famoso deles.

Como chegar a Kamakura

– Na estação Shinjuku nós pegamos um trem da linha JR Shonan Shinjuku até a estação de Kamakura. Apenas trens em direção à  Zushi (cerca de duas partidas por hora), fazem conexão direta para a Kamakura Station. Caso contrário, uma transferência de trens é necessária na estação Ofuna. A viagem de ida, sem transferência de trem, dura cerca de uma hora.

– Se você estiver próximo à Tokyo Station pode pegar um trem da linha JR Yokosuka que vai direto à estação de Kamakura. A viagem de ida leva pouco menos de uma hora. Ao longo do caminho, o trem também para em Shinagawa Station, Yokohama Station, Kita-Kamakura Station, entre outros.

– A maneira mais barata de visitar Kamakura é comprando o  Enoshima Kamakura Free Pass da empresa Odakyu Railways, que inclui a viagem de ida e volta de Shinjuku até Fujisawa e uso ilimitado do trem Enoden (Enoshima Electric Railway). Porém, utilizando este passe, a viagem para Kamakura leva pelo menos 90 minutos, versus cerca de uma hora por JR. Veja mais detalhes do passe aqui.

Se você tiver o JR Pass pode comprar o Kamakura Enoshima Pass, que fornece o uso gratuito de trens JR em torno de Kamakura, da Enoden Line e do Shonan Monorail, válido para um dia. O transporte de/para Tóquio não está incluso, já que você utilizará o JR Pass. Este passe só vale a pena se você visitar mais do que apenas a Kamakura central, por exemplo, se você visitar a ilha Enoshima também. Uma desvantagem deste passe é que ele não pode ser comprado em Tóquio, o que significa que os usuários têm que descer na estação Ofuna para comprá-lo e aproveitar ao máximo. Ele também é vendido nas estações seguintes: Kita-Kamakura e Kamakura.

Como circular por Kamakura e as principais atrações

As principais atrações de Kamakura estão concentradas em três áreas:

Em torno da estação Kita-Kamakura: encontram-se 0 Engaku-ji e Kencho-ji, os principais templos Zen da cidade.

– Estação Kamakura: Santuário Hachimangu.

– Estação Hase na Linha Enoden: Grande Buda no Templo Kotoku-in e Templo Hasedera.

É possível conhecer muitas atrações de Kamakura à pé, mas se você desejar pode alugar bicicletas, utilizar táxi ou a rede de ônibus da cidade para ir a locais mais distantes, como o santuário Zeniarai Benten e o Templo Zuisenji. Nós fizemos tudo à pé e conhecemos 3 locais, talvez se tivéssemos pego algum transporte teríamos tempo de conhecer mais uma atração.

Clique aqui para ver outras atrações de Kamakura.

Além de Kamakura é possível conhecer a ilha Enoshima, a qual é conectada à cidade por uma ponte. A ilha oferece uma variedade de atrações, incluindo um santuário, parque, torre de observação e cavernas. Em dias com boa visibilidade pode-se avistar o Monte Fuji. Veja aqui um exemplo de roteiro que pode ser feito em um dia combinando Enoshima + Kamakura.

Nosso roteiro

Nós chegamos na estação Kamakura e pegamos um trem da Enoden (Enoshima Electric Railway) sentido Fujisawa para descer na estação Hase, já que queríamos visitar primeiro o Grande Buda. São cerca de 5 minutos de viagem, bem rápido. Da estação Hase até o templo são cerca de 8 minutos de caminhada.

kamakura station enode train roteiro japao relatos viagem dicas.png
Trem da Enoden

Kotoku-in Temple e o Grande Buda

kamakura grande buda Great Buddha Kotokuin Temple roteiro japao relatos viagem dicas.png
Portão de entrada

O Grande Buda de Kamakura, o Daibutsu, é uma estátua imensa de bronze de Amida Buddha, que está no terreno do Templo de Kotoku-in. Com uma altura de 13,35 metros, é a segunda estátua de Buda de bronze mais alta do Japão, ultrapassada apenas pela estátua no Templo Todai-ji de Nara.

A estátua foi fundida em 1252 e originalmente ficava localizada dentro de um grande salão do templo. No entanto, os edifícios do local foram destruídos várias vezes por tufões e um tsunami nos séculos 14 e 15. Assim, desde 1495, o Buddha fica ao ar livre.

Templo Kotoku-in

  • Horários: 8:00 às 17:30 (até às 17:00 de Outubro à Março)
  • Aberto todos os dias
  • Taxa de entrada: 200 yen

Interior da estátua

  • Horários: 8:00 às 16:30
  • Aberto todos os dias
  • Taxa de entrada: 20 yen

kamakura grande buda Great Buddha Kotokuin Temple roteiro japao relatos viagem dicas 2.png

kamakura grande buda Great Buddha Kotokuin Temple roteiro japao relatos viagem dicas 3.png
O Grande Buda de Kamakura.

O ímpeto para esta grande obra remonta aos primeiros anos do século XIII, quando a dama de corte Inadano-Tsubone (uma assistente do Shogun Yoritomo) desejou ter uma imagem de Buda como expressão de sua fé e devoção. Quando Yoritomo morreu, ela passou seus anos restantes procurando fundos para tal projeto. Sua busca ganhou o apoio do grande sacerdote Joko, um nativo da província de Totomi, que a ajudou viajando por todo o país em busca de fundos. Ele conseguiram uma quantidade suficiente para que, em 1238, o trabalho pudesse começar.
A primeira imagem de Buda levou cinco anos para ser concluída, era de madeira e de dimensões desconhecidas, provavelmente algo comparável à imagem atual. Um enorme salão de madeira foi construído em torno dele em 1243. Cinco anos depois, uma tempestade danificou a imagem, então Idanono-Tsubone e Joko propuseram fazê-la em bronze. Embora isso fosse mais caro, ambos conseguiram levantar os fundos necessários. Sem dúvida, eles foram ajudados devido ao sucesso anterior na construção de uma enorme imagem de madeira.

kamakura grande buda Great Buddha Kotokuin Temple roteiro japao relatos viagem dicas 5.png
A posição de suas mãos significa meditação. O ornamento entre suas sobrancelhas é feito de pura prata.

kamakura grande buda Great Buddha Kotokuin Temple roteiro japao relatos viagem dicas 6.png

kamakura grande buda Great Buddha Kotokuin Temple roteiro japao relatos viagem dicas 8.png
Os grandes lóbulos das orelhas são característicos de imagens de Buddha.

O local estava cheio, uma excursão escolar havia acabado de chegar. Ficamos um tempo por lá e logo a maioria já tinha ido embora.

É possível conhecer a estrutura interna da estátua (20 yen). Lá dentro é bem apertado e digamos que não é algo que você não pode perder.

kamakura grande buda Great Buddha interior estatua Kotokuin Temple roteiro japao relatos viagem dicas.png
Conhecendo o interior da estátua.

Depois fomos caminhar pela área do templo.

kamakura grande buda Great Buddha Kotokuin Temple roteiro japao relatos viagem dicas 7.png
Este salão é uma relíquia da era colonial. Foi construído na Coreia, provavelmente no século XV, e foi levado até ali antes do fim da Segunda Guerra Mundial.

Havia uma vendinha por lá, como a barriga estava roncando aproveitei e comprei um espetinho de Mitarashi Dango.

Mitarashi Dango relatos viagem japao roteiro dicas.png
Mitarashi Dango, bolinhos feitos com farinha de arroz  e servidos com uma calda agridoce.

Nossa próxima para foi o Hasedera Temple, localizado a uns 10 minutos de caminhada do templo Kotoku-in. Se você quiser visitar o Hasedera primeiro, ele fica a 5 minutos de caminhada da estação Hase.

Hasedera (Hase Temple)

kamakura hasedera Temple hase temple roteiro japao relatos viagem dicas.png

Hasedera é um templo da seita budista Jodo, famoso pela estátua Kannon de onze cabeças, a deusa da misericórdia. A estátua dourada de madeira possui 9,18 metros de altura e é considerada uma das maiores esculturas de madeira no Japão. Ela pode ser vista no edifício principal do templo, o Kannon-do Hall.

Segundo a lenda, em 721 d.C. o monge Tokudo Shonin descobriu uma grande árvore de cânfora nas florestas próximo à aldeia de Hase, na região de Nara. Ele notou que o tronco da árvore era tão grande que forneceria material suficiente para esculpir duas estátuas de Kannon. A estátua que ele encomendou para ser esculpida na parte inferior do tronco foi consagrada no Templo Hasedera, perto de Nara, e lá se encontra até hoje. Já a estátua da metade superior do tronco foi lançada no mar com uma oração que ela reapareceria para salvar o povo. Quinze anos mais tarde, na noite de 18 de junho, ela apareceu na praia de Nagai, não muito longe de Kamakura, emitindo raios de luz. A estátua foi então levada à Kamakura e um templo foi construído em sua homenagem.

Além da magnífica estátua de Kannon, o templo abriga um bonito jardim com flores e lagos, uma pequena caverna, uma área repleta de pequeninas estátuas Jizo, um restaurante com linda vista para a praia e um museu.

Hasedera Temple

  • Horários: 8:00 às 17:30 (até às 17:00 de Outubro à Fevereiro). Entrada permitida até 30 minutos antes de fechar.
  • Aberto todos os dias
  • Taxa de entrada: 300 yen

Kannon Museum (Homotsu-kan)

  • Horários: 9:00 às 16:30 (entrada até às 16:00)
  • Geralmente está aberto todos os dias, são raros os dias fechados.
  • Taxa de entrada: 300 yen

kamakura hasedera Temple hase temple roteiro japao relatos viagem dicas 2.pngkamakura hasedera Temple hase temple jardim roteiro japao relatos viagem dicas.pngkamakura hasedera Temple hase temple jardim roteiro japao relatos viagem dicas 2.pngkamakura hasedera Temple hase temple jardim roteiro japao relatos viagem dicas 5.pngkamakura hasedera Temple hase temple jardim roteiro japao relatos viagem dicas 3.png

A escadaria presente no jardim te leva a outra área do templo, muito linda também. É lá que se encontram as milhares estátuas Jizo.

kamakura hasedera Temple hase temple estatuas jizo roteiro japao relatos viagem dicas 2.png

kamakura hasedera Temple hase temple estatuas jizo roteiro japao relatos viagem dicas 3.png
Olhem só quantas estátuas!

Jizo é a divindade guardiã das crianças, ela ajuda as almas de bebês e crianças falecidas a alcançar o paraíso.

kamakura hasedera Temple hase temple estatuas jizo roteiro japao relatos viagem dicas.pngkamakura hasedera Temple hase temple estatuas jizo roteiro japao relatos viagem dicas 4.png

kamakura hasedera Temple hase temple estatuas jizo roteiro japao relatos viagem dicas 7.png
Vi uma senhorinha banhando uma estátua ali presente. Certa vez li em algum lugar que o ato de banhar uma estátua de Buda significava “banhar a si mesmo, em busca de purificação”. Não sabíamos ao certo o motivo, mas repetimos o ritual e agradecemos.

Em outra área havia mais estátuas. Muito mais!

kamakura hasedera Temple hase temple estatuas jizo roteiro japao relatos viagem dicas 5.pngkamakura hasedera Temple hase temple estatuas jizo roteiro japao relatos viagem dicas 6.png

Em seguida, fomos ao Kannon-do Hall, onde se encontra a grande estátua dourada da deusa Kannon. Não é permitido fotografar dentro dos salões.

kamakura hasedera Temple hase temple kannon-do hall roteiro japao relatos viagem dicas.png
Kannon-do Hall
kamakura hasedera Temple hase temple roteiro japao relatos viagem dicas 3.png
Detalhes do telhado.
kamakura hasedera Temple hase temple roteiro japao relatos viagem dicas 8.png
E esses coraçõezinhos?
kamakura hasedera Temple hase temple kannon-do hall roteiro japao relatos viagem dicas 3.png
Lateral do Hannon-do Hall
kamakura hasedera Temple hase temple amida-do roteiro japao relatos viagem dicas.png
Ao lado, encontra-se o Amida-do Hall que guarda a estátua de Yakuyoke, que protege contra os maus espíritos.
kamakura hasedera Temple hase temple shoro belfry sino roteiro japao relatos viagem dicas.png
Este é o Shoro Belfry, o campanário que abriga um grande sino de bronze. Seguindo a tradição budista, o sino é tocado 108 vezes começando próximo à meia noite de 31 de dezembro (a última badalada é à zero hora do Ano Novo). Estas 108 badaladas representam os 108 pecados ou desejos mundanos do homem. O sino é tocado para afastar estes desejos, para que possamos entrar purificados no ano que se inicia. O ritual é chamado joya no kane.
kamakura hasedera Temple hase temple homotsukan roteiro japao relatos viagem dicas.png
Museu (Homotsu-kan). O pequeno museu exibe alguns artefatos arqueológicos encontrados na época da reconstrução do templo, além de estátuas budistas e outros artigos relacionados.

kamakura hasedera Temple hase temple roteiro japao relatos viagem dicas 5.pngkamakura hasedera Temple hase temple roteiro japao relatos viagem dicas 6.pngkamakura hasedera Temple hase temple roteiro japao relatos viagem dicas 7.png

O Templo Hasedera foi construído ao longo da encosta de uma colina arborizada. Os principais edifícios do templo ficam a meio caminho da encosta num terraço que permite vistas agradáveis da cidade costeira de Kamakura.

kamakura hasedera Temple hase temple roteiro japao relatos viagem dicas 9.pngkamakura hasedera Temple hase temple roteiro japao relatos viagem dicas 10.pngkamakura hasedera Temple hase temple roteiro japao relatos viagem dicas 11.pngkamakura hasedera Temple hase temple roteiro japao relatos viagem dicas 12.pngkamakura hasedera Temple hase temple roteiro japao relatos viagem dicas 14.png

kamakura hasedera Temple hase temple roteiro japao relatos viagem dicas 15.png

kamakura-hasedera-temple-hase-temple-roteiro-japao-relatos-viagem-dicas-13
Este é o Kyozo, local onde o Sutra fica armazenado.
kamakura hasedera Temple hase temple kyozo sutra roteiro japao relatos viagem dicas.png
Os sutras (ensinamentos budistas tradicionais) ficam armazenado nessa estrutura giratória chamada rinzo. É dito que girando o rinzo completamente, você obtém o mesmo mérito daqueles que leram todos os sutras. É possível girá-lo no décimo oitavo dia de cada mês e no Ano Novo.

Nos terrenos do templo também visitamos a pequena Caverna Benten-kutsu, em homenagem a Benzaiten. Ela é a deusa do mar e das águas e a única mulher entre os Sete Deuses da Sorte do Japão. Seus templos e santuários estão sempre localizados próximos à água (mar, rios ou lagos).

Ela é a padroeira das gueixas, dançarinos e músicos.

kamakura hasedera Temple hase temple benten kutsu cave caverna roteiro japao relatos viagem dicas.png
Um pequeno torii marca a entrada da caverna.
kamakura hasedera Temple hase temple benten kutsu cave caverna roteiro japao relatos viagem dicas 2.png
O teto é bem baixo.
kamakura hasedera Temple hase temple benten kutsu cave caverna roteiro japao relatos viagem dicas 3.png
Há muitas estátuas esculpidas nas paredes da caverna.
kamakura hasedera Temple hase temple benten kutsu cave caverna roteiro japao relatos viagem dicas 4.png
Olha a altura desse túnel!

kamakura hasedera Temple hase temple benten kutsu cave caverna roteiro japao relatos viagem dicas 5.png

kamakura hasedera Temple hase temple benten kutsu cave caverna roteiro japao relatos viagem dicas 6.png
Havia muitas dessas pequenas estátuas! Li que se você deixar uma estátua lá suas chances de enriquecer aumentam.

Próximo à caverna encontramos o Shoin Hall, um local para realizar o Shakyo, que significa “copiar o Sutra”. Este ato é considerado um mérito no budismo, pois o esforço é uma expressão de piedade e reconhecido como uma prática devocional, uma vez que compreende o culto, a literatura e a caligrafia.

kamakura hasedera Temple hase temple roteiro japao relatos viagem dicas 16.png
Shoin Hall

kamakura hasedera Temple hase temple roteiro japao relatos viagem dicas 17.png

kamakura hasedera Temple hase temple roteiro japao relatos viagem dicas 19.png

Terminamos o passeio no Restaurante Kaikoan, presente na propriedade do templo. O cardápio era vegetariano.

kamakura hasedera Temple hase temple restaurante roteiro japao relatos viagem dicas.png
Linda vista do restaurante. O almoço demorou um pouquinho para ser servido, mas estava uma delícia.
kamakura hasedera Temple hase temple restaurante roteiro japao relatos viagem dicas 2.png
Eu comi udon e marido foi de pasta.

Após o almoço fomos caminhando até a próxima atração: Tsurugaoka Hachimangu Shrine. Foi uma bela andança, cerca de 40 minutos.

Primeiro fomos dar uma conferida na praia e molhar as mãos na água do Pacífico… rs.

kamakura praia orla roteiro japao relatos viagem dicas.png

kamakura ruas roteiro japao relatos viagem dicas 2.png
Passamos por um córrego no meio da cidade e vimos peixes nadando.

kamakura ruas roteiro japao relatos viagem dicas 3.png

kamakura ruas roteiro japao relatos viagem dicas.png
Nós adorávamos essas máquinas de bebidas, tinha por todo canto.

E finalmente chegamos à entrada do santuário.

Tsurugaoka Hachimangu pode ser acessado a partir da estação Kamakura através da movimentada rua comercial Komachi-dori ou por um caminho para pedestres chamado Dankazura, no centro da Wakamiya Oji Street, o qual possui centenas de cerejeiras ao redor. Via qualquer rota, a caminhada da estação de Kamakura para o santuário leva cerca de 10-15 minutos.

 Tsurugaoka Hachimangu Shrine

Tsurugaoka Hachimangu Shrine kamakura japao roteiro relatos viagem dicas.png
Nós estávamos caminhando pela longa rua Wakamiya e encontramos a passagem para pedestres Dankazura. Ela tem 500 metros de comprimento. Li que este caminho foi totalmente renovado e reinaugurado no final de março/2016. As raízes das antigas cerejeiras estavam danificando a fundação, então foram substituídas por 177 mudas.

O caminho, na época em que fomos, estava enfeitado com milhares de lanternas, coisa mais linda!

Tsurugaoka Hachimangu Shrine kamakura lanternas japao roteiro relatos viagem dicas.pngTsurugaoka Hachimangu Shrine kamakura lanternas japao roteiro relatos viagem dicas 2.png

Tsurugaoka Hachimangu é o santuário mais importante da cidade. Foi fundado por Minamoto Yoriyoshi, primeiro shogun do governo Kamakura.

O santuário é dedicado a Hachiman, o deus patrono da família Minamoto e dos samurais em geral. Os santuários Hachiman normalmente cultuam  três divindades: Imperador Ojin, que foi identificado como Hachiman, sua mãe, a Imperatriz Jingo, e a deusa Hime-gami.

  • Horários: 5:00 às 21:00 (a partir das 6:00 de Outubro à Março). Entrada até 30 minutos antes de fechar. Aberto 24 horas de 1º a 3 de Janeiro.
  • Aberto todos os dias
  • Taxa de entrada: gratuito | museu: 200 yen

Tsurugaoka Hachiman incorporou tanto crenças budistas como xintoístas e, até a Restauração Meiji, era conhecido como Santuário e Templo Tsurugaoka Hachiman.

O salão principal (Hongu ou Jogu) está localizado em um terraço no alto de uma escadaria. Na foto abaixo é possível vê-lo. Nele encontra-se um pequeno museu, que exibe vários tesouros de propriedade do santuário, como espadas, máscaras e documentos.

Tsurugaoka Hachimangu Shrine santuario kamakura japao roteiro relatos viagem dicas.png

Tsurugaoka Hachimangu Shrine santuario kamakura japao roteiro relatos viagem dicas 2.png
Uma ponte bem arqueada (Taikobashi) encontra-se logo na entrada.

kamakura hachimangu santuario ponte.png

Na encontram-se duas lagoas, criados em 1182 sob a ordem da esposa de Yoritomo. A lagoa Genji, à direita, possui lótus de flores brancas, em homenagem ao clã Minamoto, enquanto a lagoa Heike, à esquerda, possui lótus de flores vermelhas, a cor do clã Taira.

Os clãs Minamoto e Taira eram rivais e travaram algumas batalhas (chamadas Guerras Genpei) que tiveram como resultado a vitória do clã Minamoto.

A lagoa Genji tem três ilhas que representam a prosperidade, enquanto a lagoa Heike tem quatro ilhas que representam a morte e a destruição.

Tsurugaoka Hachimangu Shrine santuario kamakura japao roteiro relatos viagem dicas 3.png

Não conseguimos ver as lótus, pois as folhagens desaparecem sob a água em determinadas estações do ano. A melhor época para vê-las neste santuário compreende os meses de julho e agosto, quando estão em plena floração.

kamakura hachimangu santuario lago.pngTsurugaoka Hachimangu Shrine santuario kamakura japao roteiro relatos viagem dicas 4.png

Tsurugaoka Hachimangu Shrine santuario kamakura japao roteiro relatos viagem dicas 5.png
Bandeiras brancas em homenagem ao clã Minamoto.

Próximo à lagoa Genji, encontra-se o santuário abaixo, conhecido como Hata-age Benzaiten. “Hata-age” significa “levantar a bandeira”. Foi construído em comemoração ao dia em que Yorimoto levantou a bandeira branca de seu clã quando declarou guerra ao clã de Taira.

hachimangu kamakura.png
Hata-age Benzaiten. Benzaiten é a deusa que sempre tem seus santuários perto da água. 

Tsurugaoka Hachimangu Shrine santuario kamakura japao roteiro relatos viagem dicas 6.png
Este edifício chama-se Maiden. Durante os festivais de verão músicos se apresentam neste local.

Tsurugaoka Hachimangu Shrine santuario kamakura japao roteiro relatos viagem dicas 7.png

Tsurugaoka Hachimangu Shrine santuario kamakura japao roteiro relatos viagem dicas 8.png
Ao topo da escadaria está localizado o portão que leva aos principais edifícios. Naquela área delimitada à esquerda, havia uma árvore de gingko milenar, era belíssima e um marco da cidade. Infelizmente, ela desabou após um forte temporal. Um projeto de regeneração está em andamento.
Tsurugaoka Hachimangu Shrine santuario kamakura japao roteiro relatos viagem dicas 9.png
Portão que leva aos salões principais. Nós não tiramos fotos na área interna.

Tsurugaoka Hachimangu Shrine santuario kamakura japao roteiro relatos viagem dicas 10.png

Depois deste santuário nós ainda queríamos visitar o Hokokuji Temple, conhecido pelo belo e pequeno bosque de bambu Neste templo, estreitos caminhos te levam para uma casa de chá onde, mediante uma taxa, você pode sentar e desfrutar de uma xícara de matcha (um tipo de chá verde forte e amargo), enquanto aprecia a vista para o bosque de bambu.

Bamboo Garden do Templo Hokokuji (li que não é permitido entrar no templo)

  • Horários: 9:00 às 16:00
  • Fechado de 29 de dezembro à 03 de janeiro
  • Taxa de entrada: 200 yen (o serviço de chá custa 500 yen)
  • Como chegar: na estação de Kamakura pegar um ônibus número  鎌23, 鎌24 ou 鎌36 e descer na parada Jomyoji (a viagem leva cerca de 12 min). Do ponto de ônibus até o templo é uma curta caminhada. À pé da estação de Kamakura leva-se em torno de 30 a 40 minutos.

Infelizmente, já eram quase 16h, então não conseguimos visitar este templo e nem outros, pois fechavam cedo.

Talvez, uma opção melhor de roteiro seria: conhecer o templo Hasedera, seguido do Grande Buda, depois o Templo Hokokuji e por fim o Tsurugaoka Hachimangu, que fecha às 21h. Seria bem corrido, mas talvez possível… rs.

Enfim, nós caminhamos mais um pouco pela cidade e depois fomos até a estação de Kamakura para voltarmos à Tokyo.

Foi um dia muito legal, os templos e santuários de Kamakura são muito interessantes, cada um com suas particularidades e atrativos.

O post seguinte será sobre nossos dois últimos dias no Japão…

 

Anúncios

4 comentários

  1. Oi amiga, nossa, fico aqui admirando tb essas construções, os detalhes são lindos, ah os coraçõezinhos são fofos!
    E os jardim, tudo ao redor das construções são tão lindos! Nossa admiro!
    São mestres mesmo!
    Muitos templos né, ah e aquele túnel, eu não entraria, ai meu Deus, me dá desespero só em ver kkkk
    Bjo
    renovandoacasasempre.blogspot.com.br

    Curtir

    • Oi amiga! É verdade, tudo é cheio de detalhes e a maioria das coisas tem seu significado. Muitos eu só descobri pesquisando para fazer os posts.
      Ah os jardins são lindíssimos mesmo, dá gosto de ver!
      kkkkkkk lá é bem apertadinho mesmo, não sei como meu marido conseguiu passar… kkk
      Beijos

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s