Serra da Canastra – MG

Viagem realizada em abril/2016

Depois de dias incríveis em Capitólio, resolvemos seguir para a Serra da Canastra. Nós já havíamos pensado em ir para lá, mas o próximo destino ainda era incerto.

Em Capitólio, conversamos com algumas pessoas e muitas recomendaram a visita à Cachoeira Casca D’Anta, localizada no Parque Nacional da Serra da Canastra. Dá para fazer um bate-volta, mas é meio cansativo, já que são cerca de 2 horas até lá.

Tinha lido também sobre a existência de uma trilha que vai até a parte alta do parque. E como nós adoramos uma caminhada no meio da natureza, a próxima parada estava então decidida.

Nos recomendaram uma pousada localizada bem perto do parque e foi para lá que nós fomos.

Paramos em São Roque de Minas para abastecer. Aliás, se você gosta de queijo, saiba que nesta cidade está concentrado o maior número de produtores do famoso queijo Canastra.

Ao entrar na área do parque, se inicia uma estrada de terra batida. A paisagem bucólica, o cheirinho de mato e o silêncio já nos indicavam que a estadia seria ótima!

Dirija devagar não somente para apreciar a vista, mas também devido ao gado solto que pode ser encontrado frequentemente na estrada.

estrada parque nacional serra da canastra minas gerais 5

estrada parque nacional serra da canastra minas gerais 6
Água cristalina!

estrada parque serra da canastra

serra da canastra cachoeira casca danta
Da estrada já é possível ver a imponente Cachoeira Casca D’Anta.
estrada parque nacional serra da canastra minas gerais 3
Gavião Carcará que encontramos pelo caminho. Lindo!

estrada parque nacional serra da canastra minas gerais 2

siriema estrada
Também encontramos uma siriema. 🙂

Nós chegamos próximo à hora do almoço e estávamos famintos, então paramos no Restaurante Dois Irmãos, localizado bem pertinho do parque e da pousada.

Como fomos em dia de semana e não havíamos feito reserva, o almoço não estava sendo servido. Porém, a simpática dona do restaurante, dona Ileusa, disse que poderia fazer para nós! Ficamos muitíssimo gratos pela gentileza!

Enquanto aguardávamos, fomos visitar a área de camping, também propriedade do Restaurante Dois Irmãos.

camping restaurante dois irmaos
Área de camping do Dois Irmãos.
borboleta azul
Um riacho de água cristalina corre ao lado do camping. Vimos muitas destas borboletas azuis em Capitólio e Serra da Canastra. Lindas demais!

O almoço estava simplesmente delicioso! Comidinha caseira e mineira feita no capricho! Hummm… trem bão demais, sô!

Depois de encher a pança, seguimos para a pousada. Felizmente, havia acomodação disponível (também não havíamos feito reserva).

Pousada Dois Irmãos

Está localizada a apenas 1 km da portaria do Parque Nacional da Serra da Canastra (parte baixa), em meio à natureza.

A pousada é uma graça! Os donos, Gislaine e Denner, moram no local e cuidam de tudo com muito carinho. O casal é uma simpatia, muito gentis, educados e extremamente preocupados com seu bem estar. É um local com ambiente familiar, sem bagunça, ótimo para quem busca a tranquilidade que só o interior proporciona. Eles têm uma filhinha linda, a Carol, pensa em uma criança esperta e conversadeira! Nossa estadia foi diversão garantida com ela! rs

É a Gislaine quem prepara os deliciosos cafés da manhã e jantares e seu marido, Dener, produz o saboroso queijo Canastra servido na pousada. Ah, eles também o vendem e é claro que trouxemos um para casa!

Há quatro chalés disponíveis que contam com uma cama de casal e duas de solteiro (ou beliche), além de uma casa central que possui três quartos (com dois beliches em cada) e dois banheiros (fora do quarto). Também há Wi-Fi.

Nós gostamos muito da acomodação, estava tudo limpinho, a cama era confortável e o chuveiro era quentinho e funcionava bem. E, para nós, que vivemos na “cidade grande”, dormir no silêncio da natureza foi renovador.

Site da pousada: www.pousadadoisirmaos.com

dica pousada serra da canastra

pousada dois irmaos serra da canastra 2

pousada serra da canastra onde ficar
Esqueci de tirar foto do quarto arrumadinho… (desculpem!)

pousada dois irmaos serra da canastra

pousada dois irmaos serra da canastra onde ficar
Pousada Dois Irmãos vista da trilha para a parte alta do parque. Olha só que delícia, só verde em volta!

O que fazer e quando ir à Serra da Canastra

A região da Serra da Canastra possui uma área de mais de 200 mil hectares e abrange 6 municípios: Sacramento, Delfinópolis, São Roque de Minas, Vargem Bonita, São João Batista do Glória e Capitólio.

O forte desta região é o ecoturismo. Há muitas trilhas, cachoeiras, piscinas naturais para conhecer, além de paisagens lindíssimas.

O Parque Nacional da Serra da Canastra é um dos locais de passeio mais conhecido. Nós ficamos dois dias inteiros e pudemos conhecer a parte baixa e alta do parque, além de outros locais próximos.

A  Serra da Canastra apresenta temperaturas médias anuais de 17°C no inverno e 23°C no verão. A época seca compreende os meses de abril até outubro, considerada a melhor temporada para se conhecer o parque.

Parque Nacional da Serra da Canastra

O Parque Nacional da Serra da Canastra foi criado em 1972 com o objetivo de proteger as nascentes do rio São Francisco, localizadas a uma altitude de 1.200 metros.

Esse rio imenso, de tamanha importância para nosso país, nasce como um pequeno olho d’água na serra da Canastra e cresce até desaguar no oceano Atlântico. Possui 2.700 km de extensão e atravessa os estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas.

O “Velho Chico” percorre regiões semiáridas e ainda assim é perene (não seca nem nos períodos de maior estiagem), pois sua cabeceira está localizada em uma área de maior pluviosidade. Os solos e rochas desta região acumulam bastante água e a liberam lentamente no decorrer do ano. Além disso, seu volume também é mantido por afluentes (perenes) no centro do estado de Minas Gerais.

Dois roteiros muito conhecidos do parque são divididos em: Parte Baixa e Parte Alta. Reserve pelo menos um dia para cada roteiro.

Parte baixa (Acesso pela Portaria 4):

Pode-se estacionar o carro, gratuitamente, em frente à portaria.

É na parte baixa deste parque que está localizada a bela cachoeira Casca D’Anta, a primeira grande queda do “Velho Chico”, com quase 200 metros de altura. Para chegar até à cachoeira há uma trilha tranquila de aproximadamente 2km.

O rio que se forma passa em torno do parque formando algumas piscinas naturais.

Há quiosques para descanso/piquenique e sanitário.

Parte alta (Acesso pelas Portarias 1 – mais próxima, 2 e 3):

Nesta parte do parque encontra-se o início da sequência de quedas do rio São Francisco que formam piscinas lindíssimas! A vista lá do alto para o vale é show!

Nós a acessamos por uma trilha (caminhando mesmo) que parte da parte baixa do parque. A trilha é íngreme, possui 6km de extensão (ida e volta) e é denominada “Trilha Difícil”. Comentarei sobre a mesma logo adiante.

Você também pode fazer o passeio com veículo 4×4 (não é recomendado ir com carro baixo), informe-se em sua pousada, certamente eles terão alguém para indicar. Durante este passeio, em geral, visita-se também a nascente do rio São Francisco e o Curral de Pedra. Dizem que o passeio é muito bonito e, com sorte, podem ser vistos animais típicos do cerrado. Não é possível acessar estes dois últimos locais à pé pela Trilha Difícil, pois é muito longe.

Taxa de entrada do parque: R$9,00/pessoa, tanto para a parte baixa quanto para a alta (valor de abril/2016).

Horário de visitação: Entrada das 8h às 16h. Saída às 18h. Aberto todos os dias da semana.

 Cachoeira Casca D’Anta (parte baixa do parque)

A trilha de cerca de 2 km que leva até o poço da cachoeira é muito gostosa e fácil de percorrer.

parque nacional serra da canastra bica dagua
Bica d’água presente próximo à entrada.

Não há lanchonete dentro do parque, então se a intenção for ficar bastante tempo, seria bom levar algo para comer.

parque nacional serra da canastra relatos viagem

parque nacional serra da canastra trilha parte baixa
Um trecho da trilha que leva até à cachoeira.
serra da canastra trilha
Calango no meio do caminho… 🙂

Um pouco antes de chegar até a queda d’água, há um mirante muito legal, onde é possível fazer boas fotos e dar uma parada para descansar.

cachoeira casca danta parque nacional serra da canastra
A linda cachoeira vista do mirante. A vegetação forma uma moldura para as fotos.

Chegando aos pés da cachoeira, a grandiosidade da Casca D’Anta torna-se ainda mais evidente. Sua forte queda impressiona e você já fica molhado sem nem entrar na água, só com as gotículas que dançam pelo ar… rs.

cachoeira casca danta parque nacional serra da canastra 3
A imponente Casca D’anta.

O rio São Francisco continua seu percurso ao longo do parque formando belas piscinas naturais de águas cristalinas.

parque nacional serra da canastra o que fazer atracoes 2

piscinas naturais parque nacional serra da canastra parte baixa

parque nacional da serra da canastra o que fazer atracoes 2
Acaba não, mundão! 🙂

Existem alguns quiosques e mesinhas distribuídos próximo ao rio, ótimos locais para piquenique. Vimos churrasqueiras também, antigamente era permitido acampar no parque.

parque nacional serra da canastra area para piquenique

parque nacional serra da canastra estrutura

parque nacional serra da canastra quiosques

Ficamos até umas 13h no parque e depois fomos encher a pança no Restaurante Dois Irmãos. Desta vez reservamos o almoço! rs.

Piscinas naturais do Tio Zezico

Depois do rango delicioso, seguimos para um passeio indicado pela Gislaine. Fica pertinho do restaurante.

Quem cuida e mora no local é a Nilza, filha do falecido sr. Zezico. Há uma pequena taxa de R$5,00/pessoa para ajudar com as despesas.

As piscinas naturais estão localizadas atrás da casa. A água tem um incrível tom azulado, lindo demais!

tio zezico piscinas naturais serra da canastra
Esta é a primeira piscina. A água é bem calminha, uma delícia se banhar ali.
piscinas naturais tio zezico o que fazer serra da canastra 4
Esta é a outra piscina natural localizada mais para cima.

A água da foto acima parece esverdeada, mas na verdade ela é azulada:

piscinas naturais serra da canastra 2
Esta foto não ficou boa, mas captou bem o tom da água.

Voltando à estradinha dentro da propriedade, siga um pouco mais à frente e encontrará um outro poço.

 

piscinas naturais serra da canastra ecoturismo

Pôr do Sol

Outra ótima indicação da querida Gislaine, foi o Morro do Carvão, um dos melhores locais para curtir o entardecer. A estrada que leva até o morro é continuação da estrada da pousada. O percurso é um pouco esburacado e íngreme, mas vale muito a pena. A vista é lindíssima!

por do sol morro do carvao serra da canastra
Igrejinha no alto do morro. Deixamos o carro estacionado ali perto.
vista morro do carvao por do sol serra da canastra
O paredão da Serra da Canastra. Conseguem ver a Cachoeira Casca D’Anta?

morro do carvao serra da canastra minas gerais

por do sol morro do carvao serra da canastra 2

por do sol morro do carvao serra da canastra 3

Cachoeira Casca D’Anta (parte alta do parque)

Começamos o dia com um café da manhã farto, delicioso e reforçado na pousada. Tudo caseiro, a Gislaine mesmo prepara os pães, roscas, pães de queijo, bolos, biscoitinhos… dá água na boca só de imaginar, não é?!

Se você optar pela trilha, o ideal é iniciar a caminhada logo pela manhã para não pegar sol muito forte. Leve bastante água para a subida. Na parte alta do parque há uma bica para encher as garrafas.

A trilha começa próximo à Cachoeira Casca D’Anta, na parte baixa do parque. Para você ir se preparando para o que vem pela frente, há esta marcação:

trilha dificil parque nacional serra da canastra relatos
Deixaram até um bastão de caminhada para auxiliar o próximo… rs

Esta foi mesmo a trilha mais difícil que já percorremos, mas dizem que ela tem nível intermediário. É cansativa, pois é bem íngreme e com alguns obstáculos como rochas para subir. Nós achamos a descida mais desafiadora que a subida, pois você tem que ficar agachando para descer pelas rochas e muitos trechos são escorregadios, o que exige bastante das pernas.

trilha dificil parque nacional serra da canastra 2
Subindo…
trilha serra da canastra cachoeira casca danta 2
Cachoeira Casca D’Anta vista da trilha.
trilha serra da canastra vegetacao
João-bobo (Chresta sphaerocephala), flor típica do cerrado.

parte alta parque nacional serra da canastra trilha 5

trilha parque nacional serra da canastra 3
Em alguns trechos você caminha próximo à beiradinha da montanha.

 

trilha parque nacional serra da canastra vista 2
Impossível não parar para admirar a vista!

trilha parque nacional serra da canastra vista

trilha dificil parque nacional serra da canastra trajetos pedras rochas
Rochas no meio do caminho.
parte alta parque nacional serra da canastra vista trilha 2
Cada vez mais alto!
trilha serra da canastra trilhas minas gerais
Já estávamos quase chegando…

Nós fizemos algumas paradas para descansar. A esta altura o sol já estava forte e tudo o que queríamos era uma água geladinha para nos refrescar. Demoramos cerca de 2 horas para subir.

parte alta parque nacional serra da canastra trilha 3
Enfim chegamos à parte alta do parque! Mas pera… cadê a água? Caminhe mais um pouquinho que você chega lá… rs
parte alta parque nacional serra da canastra trilha 4
A primeira visão da piscina formada pelas águas do rio São Francisco. Emocionante!

Nós chegamos e ainda não havia ninguém ali. Ficamos arrepiados com a beleza do local.

 

parte alta parque nacional serra da canastra rio sao francisco piscina natural
Incrível a transparência da água!

 

parte alta serra da canastra relatos

parte alta parque nacional serra da canastra rio sao francisco 6

Passamos um bom tempo nos refrescando, agradecendo e contemplando essa maravilha da natureza. Aproveitamos também para comer o lanche que levamos da pousada.

Perto deste local existe uma casinha com sanitários.

parte alta parque nacional serra da canastra rio sao francisco 3
A partir deste local começam as primeiras quedas do rio São Francisco que originam a Cachoeira Casca D’Anta.

parte alta parque nacional serra da canastra rio sao francisco 5

parte alta parque nacional serra da canastra rio sao francisco garganta

Um poço lindo se forma após a primeira cascata. Embora seja muito atraente para nado, não é recomendado, pois sua profundidade chega a 19 metros!

parte alta parque nacional serra da canastra rio sao francisco garganta queda dagua
Lindo!

parte alta parque nacional serra da canastra rio sao francisco queda dagua 4

A partir deste poço, a água passa por uma garganta e então origina a imponente cachoeira.

Uma trilha ali perto leva a um mirante:

parte alta parque nacional serra da canastra vista rio sao francisco
Ali embaixo parece uma estrada, mas é o rio São Francisco seguindo seu caminho…

O lugar é tão bonito e tranquilo que não dá vontade de ir embora. Infelizmente já estava ficando tarde e tínhamos que descer o morro.

E é claro que não poderia faltar o aviso (para nos lembrar! rs):

parte alta parque nacional serra da canastra trilha dificil 6

Chegamos na parte baixa do parque cerca de 2 horas depois. As pernas estavam cansadas após a caminhada, mas nos sentíamos revigorados e muito sortudos por poder vivenciar esta experiência incrível!

O céu de Minas

Quem mora na cidade fica boquiaberto com o céu do interior. Pegamos tempo bom em nossa estadia na Serra da Canastra e pudemos desfrutar de maravilhosas noites  estreladas.

Marido baixou dois aplicativos de astronomia, Sky View Free e Sky Map, para podermos identificar as constelações. Basta abrir o aplicativo e apontar o celular para o céu que ele mostrará o nome de cada uma. Nós gostamos mais do primeiro, além de mais leve, possui “visual mais limpo”.

E para fechar nossa passagem com chave de ouro, na última noite vimos alguns meteoros riscando o céu. Eu nunca tinha visto, quase não acreditei! Fiquei tão eufórica que esqueci de fazer meu pedido… fica pra próxima! rs

ceu estrelado minas gerais serra da canastra

ceu estrelado minas gerais

meteoro ceu minas gerais serra da canastra
Olha um meteoro aí! Pelo menos achamos que é… rs.

 

E assim terminou nossa “ecoviagem”! Passamos dias incríveis em Minas Gerais, um estado que eu amo de paixão! Começamos em Ibitipoca, depois seguimos para Capitólio e finalizamos na Serra da Canastra. Uma viagem simplesmente inesquecível! ♥

Anúncios

4 comentários

  1. Amiga, nossa!
    Conheço o rio São Francisco, parte de Pernambuco e Bahia, já naveguei nele algumas vezes.
    Mas ver sua nascente assim, é emocionante, como vc mesma diz é de arrepiar.
    Lindo demais!
    E qto à foto “trilha difícil ” nossa , na hora me lembrei da subida do monte Sinai no Egito, amiga essa de Minas é tranquila. Deus que me livre daquele monte ! Rsrs
    Voltando… Viagem perfeita hein amiga!
    Tô conhecendo o Brasil, com vcs! Valeu!

    Bjo
    renovandoacasasempre.blogspot.com.br

    Curtir

    • Muito emocionante mesmo, amiga! Amamos conhecer!
      Hahaha verdade, amiga, depois do Monte Sinai, qqer subida é fichinha! rsrs
      Foi demais essa viagem, Minas Gerais é linda!
      Obrigada por acompanhar nossas andanças! 😀
      Beijooo

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s